Sede de Infinito

Infinito é o que se encontra para além de tudo, do conhecimento, da imaginação, do alcance da mão. Ter sede do que se encontra para lá da linha do horizonte é a imensa vontade de alcançar o que não vemos, o que não possuímos, o que não conhecemos, é por fim, uma forma de perseguir o saber e o conhecimento, se assim o desejarmos, conduzir o sonho através do tempo.

28 outubro, 2006

POEMAS


Estou aqui
e é como se te visse
passar entre a terra e o mar,
corpo pequeno e irrequieto
e o sorriso
esse sorriso
que faz brilhar o olhar.
Agora apareces-me
na serenidade da tarde
como uma paixão tranquilizada.
Surges, de dia e de noite
como a luz de um farol
uma vez em terra
outra no mar.
Porque razão não podem
os sonhos ser realidade
e tornar verdade
este abraço em que te envolvo
de encontro à alma?

06.10.2006



2 Comments:

Blogger Lurdes said...

Sim, porquê?!?
Beijinhos

11:24 da manhã  
Blogger GALILEU said...

Olá, Miúda
Desta vez não cheguei até à tua pergunta, mas admitindo que o "Sim, porquê?!?" se refere ao ponto de interrogação do poema, direi que essa é a parte mais complexa e mais dificil de explicar. Apaixonarmo-nos por alguém, acontece, o que fazer à paixão, é algo que tem de nos fazer pensar. Continuar em frente? É uma opção. Ou construir a ponte que nos pode levar a uma grande amizade? É outra. Talvez pela incapacidade ou falta de coragem para concretizar a primeira, preferi sempre a segunda. Em resultado disso, fiquei com grandes e belas amizades. Entretanto, perdi algumas coisas..., como a alma solitária, tantas vezes carente de um abraço. Mas isto já são outras histórias.
beijinhos
Sede de Infinito

10:57 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Counter
Site Counter