Sede de Infinito

Infinito é o que se encontra para além de tudo, do conhecimento, da imaginação, do alcance da mão. Ter sede do que se encontra para lá da linha do horizonte é a imensa vontade de alcançar o que não vemos, o que não possuímos, o que não conhecemos, é por fim, uma forma de perseguir o saber e o conhecimento, se assim o desejarmos, conduzir o sonho através do tempo.

03 novembro, 2006

POESIA AO AMANHECER

Olá! Amigos

O tempo parece querer regredir e impõe-nos este ar desanimador, diria até, desolador. Quase nos faz perder a esperança e os motores demoram a aquecer. Depois, prolonga-se até à tarde, tornando tudo mais difícil. É quase tão deprimente como a chuva miúda. Ontem saí às 4 horas que é uma óptima hora porque temos a sensação que o dia ainda está a começar. Fui para casa esperar o homem do gás, o qual demorou hora e meia. Andei a deambular pelo espaço a que chamo jardim para contentamento dos cães que adoram ter companhia. Pus-me a olhar e a pensar que em Outubro decidi arranjar aquele espaço e transformá-lo mesmo em jardim. Precisava de três coisas, tempo, trabalho e dinheiro. A primeira e a última escasseiam e para a do meio já vão faltando as forças. Então decidi fazer um plano em que trabalho três horas cada Domingo. Tem a vantagem de não me cansar muito, não me ocupar muito e o dinheiro vai sendo gasto aos poucos. Ao princípio, olhamos e não vemos nada, é como se estivéssemos quietos. Depois, pouco a pouco vai surgindo alguma coisa. Ontem, ao olhar, vi que já realizei um quarto do trabalho e que quando a Primavera chegar já vou ter motivos para ficar contente. Vai haver alguma disciplina e as flores vão florir. Quando estiver pronto levo-vos de visita. Para o ano. A vida é assim, feita de paciência, de pequenos gestos, de gestão da ansiedade, até que chega um tempo em que olhamos para trás e nos sentimos bem com nós próprios.

MOÇA MORENA E ÁGIL...

Moça morena e ágil, o sol que faz as frutas,
o que dilata os trigos, o que retorce as algas,
fez o teu corpo alegre, os luminosos olhos
e essa boca que tem o sorriso da água.

Um sol negro e ansioso enrola-se-te nos fios
da negra cabeleira, quando estendes os braços.
Tu brincas com o sol como se fosse um esteiro
e ele deixa-te nos olhos dois escuros remansos.

Moça morena e ágil, nada de ti me abeira.
Tudo de ti me afasta, como do meio-dia.
Tu és a delirante juventude da abelha,
a embriaguez da onda, a força que há na espiga.

Porém meu coração sombrio te procura
e eu amo o teu corpo alegre, a tua voz solta e fina.
Borboleta morena, suave e definitiva
como o trigal e o sol, como a papoila e a água.

PABLO NERUDA, in "Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada"

"...os fogos nucleares cessam à medida que o carbono se vai acumulando e a estrela, carecendo mais uma vez dos recursos necessários para se defender do peso das camadas exteriores, começa a contrair-se pela segunda vez sob a força da gravidade."

ROBERT JASTROW, in "A Arquitectura do Universo"

"No Fórum Económico Mundial de Davos de Janeiro de 2004 surgiu um elemento de inquietação, inesperado em cenáculos deste tipo - as deslocalizações. Enquanto estas disseram respeito às indústrias tradicionais, ninguém lhes encontrou defeitos. Mas agora elas passaram a afectar empregos que envolvem trabalho por vezes qualificado (informática, aconselhamento jurídico...) e afectam as classes médias. Em França, nas vésperas de datas eleitorais, o presidente da República e o governo aparentam descobrir os malefícios da desindustrialização, a fim de mascarar o seu desastroso balanço social. O caso Moulinex constitui um verdadeiro estudo de caso: submetida à «dura lei dos mercados financeiros», a empresa exigiu dos seus assalariados adaptações que não tinham fim; e morreu disso."

FRÉDÉRIC LORDON, in "Le Monde Diplomatique", Março de 2004

Porto, 09 de Março de 2004

3 Comments:

Blogger Lurdes said...

Fala-se de Primavera mas quem está cá é uma espécie de Verão, que sem ser de S. Martinho teima em não nos deixar! Estará assim dia 18?!?!?
Beijinhos

1:19 da tarde  
Blogger Lurdes said...

Ora cá estou eu outra vez!!!
Antes de nos encontrarmos para a nossa próxima caminhada, tenho um desafio para ti. Passa pelo meu blog e vê qual. Fico à espera!
Beijinhos e bom fim-de-semana.

6:02 da tarde  
Blogger laida said...

ha... no dia 18 vocês vão para o Gerês outra vêz!!!
aproveitem, e agasalhem-se as noites de outono no Gerês devem ser geladas.
beijinhos

8:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Counter
Site Counter