Sede de Infinito

Infinito é o que se encontra para além de tudo, do conhecimento, da imaginação, do alcance da mão. Ter sede do que se encontra para lá da linha do horizonte é a imensa vontade de alcançar o que não vemos, o que não possuímos, o que não conhecemos, é por fim, uma forma de perseguir o saber e o conhecimento, se assim o desejarmos, conduzir o sonho através do tempo.

28 setembro, 2006

POESIA AO AMANHECER



Bom dia, meus Amigos

Voltamos após este curto intervalo de frio. Já vos disse aqui que ando a lidar com dificuldade com os crepúsculos, mais precisamente com o momento em que fica mesmo noite, em que tudo arrefece, em que olhamos e já não vislumbramos o horizonte e apenas nos aparecem as luzes que iluminam essas ruas que nos levam de regresso a casa. Ainda por cima é o momento em que deixamos os amigos, em que se quebra esse cordão umbilical. É na verdade um sentimento de perda, diria de grande perda. A consequência é que esse esfriamento da alma, arrasta uma perda de vontade, impossibilita-me de agir, de fazer coisas para mim essenciais que é ler e escrever. Só aquele meu velho problema do nariz me leva pela noite dentro, mas agora, mais a olhar do que a escrever. Ontem ao fim da tarde lá fiquei numa destas e deparei num dos canais com um filme que me fascinou quando o vi no cinema: Perfume de Mulher. Já disse uma vez que estou farto de ver filmes americanos, com americanos e sobre histórias americanas, como se não houvesse mais mundo. Mas aqui, Al Pacino supera-se. Um herói do Vietname (os americanos só tiveram heróis naquela guerra. Para além dos 58.000 mortos têm ainda uma quantidade de heróis vivos), cego que decide gozar um óptimo fim de semana na companhia de um jovem que contrata como guia, antes de se suicidar. Depois, claro não se suicida e ainda tem tempo para uma lição de moral que ficava bem aos europeus mas que os americanos gostam tanto de tomar como sua. Enfim! Acontece que o nosso herói reconhece pelo aroma todos os perfumes que as mulheres usam e há um momento na verdade sublime quando num restaurante de luxo ele pressente a presença de uma mulher jovem, como diz, sinto o cheiro a água e a sabão que é o odor que melhor se pode sentir nas mulheres, porque a água e o sabão são produtos naturais. A jovem é muito bela e, castrada pelo namorado que aguarda, arrisca a dançar um tango. É de facto um momento muito bonito que me fez recordar que na verdade as mulheres são dos seres humanos mais extraordinários. Pela beleza, do corpo e da alma, pelo sorriso, pelo olhar, pelos gestos, pelo carinho e pela ternura, são de facto seres insubstituíveis. Claro que quando nos apaixonamos damos inicio a uma tragédia, quando as deixamos entrar em casa aumentamos a tragédia e quando aceitamos que durma na nossa cama, a tragédia é completa. Mas essa, é já outra história que de forma alguma elimina a primeira parte.
Tenham um bom dia e, agasalhem-se, de preferência com........

PENSANDO, ENREDANDO SOMBRAS...

Pensando, enredando sombras nesta profunda solidão.
Também tu andas longe, ah mais longe que ninguém.
Pensando, soltando pássaros, desvanecendo imagens,
enterrando lâmpadas.

Campanários de brumas, que longe, lá no alto!
Afogando lamentos, moendo esperanças sombrias,
moleiro taciturno,
de bruços te vem a noite, longe da cidade.

A tua presença é alheia, estranha a mim como uma coisa.
Penso, caminho longamente, a minha vida antes de ti.
Vida antes de ninguém, minha áspera vida.
O grito frente ao mar, por entre as pedras,
correndo livre, louco, no bafejo do mar.
A fúria triste, o grito, a solidão do mar.
Desbocado, violento, estirado para o céu.

Tu, mulher, que eras ali, que sulco, que vareta
desse leque imenso? Estavas longe como agora.
Incêndio no bosque! Arde em cruzes azuis.
Arde, arde, chameja, chispa em árvores de luz.
Despenha-se, crepita. Incêndio, Incêndio.
E a minha alma dança ferida por aparas de fogo.
Quem chama? Que silêncio povoado de ecos?
Hora da nostalgia, hora da alegria, hora da solidão,
hora minha entre todas!
Ronca em que o vento passa cantando.
Tanta paixão de pranto agarrada ao meu corpo.
Sacudir de todas as raízes,
assalto de todas as ondas!
Rodava, alegre, triste, interminável, a minha alma.

Pensando, enterrando lâmpadas nesta profunda solidão.

Mas quem és tu, quem és?

PABLO NERUDA, in "Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada"

"É de assinalar que todos os objectos no Universo, desde o núcleo mais pequeno até à galáxia mais extensa, se mantêm unidos por meio de três forças fundamentais - a força nuclear, a força do electromagnetismo e a força da gravidade.
A mais potente é a força nuclear, que liga neutrões e protões uns aos outros para constituir o núcleo do átomo. Esta força de atracção extremamente potente faz com que as partículas do núcleo se mantenham unidas, formando um corpo muitíssimo compacto com uma densidade de milhares de toneladas por centímetro quadrado.
A seguir, a mais intensa é a força eléctrica (electromagnética), que é aproximadamente 100 vezes mais fraca do que a força nuclear. Esta força liga os electrões ao núcleo para formar átomos, e liga os átomos uns aos outros, constituindo matéria sólida.
A mais fraca é a força da gravidade. A força da gravitação é extremamente fraca, cerca de 10 (38) vezes mais fraca do que a força nuclear, e 10 (36) vezes mais fraca do que a força da electricidade."

ROBERT JASTROW, in "A Arquitectura do Universo"

"O mais a que podemos aspirar é ter "reformas revolucionárias". O que queremos é uma acumulação de reformas que se vão radicalizando e que a certo momento podem, ou não, criar momento de ruptura. Não viveremos num período revolucionário. Estamos, apenas, a tentar recuperar a nível global o reformismo que se perdeu a nível nacional."

BOAVENTURA SOUSA SANTOS, in "Manifesto", Novembro de 2002

Porto, 25 de Fevereiro de 2004

2 Comments:

Blogger Lurdes said...

Também eu gostei muito desse filme!
Quanto às tragédias cheira-me que funcionam mais ao contrário... quando entram eles na nossa casa, na nossa cama...
Beijinhos

10:24 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olá,
Também estou de acordo, mas compreendes, é sempre a velha questão do pecado....!!!!
Sede de Infinito

1:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Counter
Site Counter