Sede de Infinito

Infinito é o que se encontra para além de tudo, do conhecimento, da imaginação, do alcance da mão. Ter sede do que se encontra para lá da linha do horizonte é a imensa vontade de alcançar o que não vemos, o que não possuímos, o que não conhecemos, é por fim, uma forma de perseguir o saber e o conhecimento, se assim o desejarmos, conduzir o sonho através do tempo.

07 outubro, 2006

POEMAS


Dias estes
de silêncios
vividos e pensados
a memória procura-te
entre o verde das montanhas
e a ternura das tardes
destes dias quentes de Verão
por entre anseios
de desejo
e viagens imaginadas
por entre o sorriso
do teu olhar


Braga, 29 de Julho de 2006

3 Comments:

Blogger CarpeDiemBeHappy said...

É no silêncio que os nossos pensamentos fluêm sem que nos apercebamos...

beijo

7:55 da tarde  
Blogger laida said...

Dias estes de silêncio...
entre o verde das montanhas...
lindas as palavras deste poema,
aliàs,lindos todos os poemas
parabêns.

5:28 da tarde  
Blogger Lurdes said...

Olhos que sorriem... é tão bom quando vemos uns olhos a sorrir... Beijinhos

5:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Counter
Site Counter